Como se aproveitar dos sentidos para fidelizar clientes

Como se aproveitar dos sentidos para fidelizar clientes

Ter um uma boa comida e um atendimento de qualidade já são itens obrigatórios básicos para qualquer bar ou restaurante. Na Era da Experiência, as pessoas são o que fazem, o que vivem, o que experimentam. Vários estudos psicológicos estão mostrando que os seres humanos são mais felizes quando gastam seu dinheiro vivendo, ao invés de adquirindo. Isso quer dizer que passaram da oferta de produtos (comida), para a oferta de serviços (restaurantes) e experiências (Outback). E essas experiências não são espontâneas, o que abre um leque de oportunidades para qualquer negócio do segmento food diferenciar-se dos concorrentes. Cabe aos gestores ou proprietários proporem formas de despertar os sentidos do consumidor quando este estiver no seu estabelecimento, pois é isso que o fará querer voltar muitas vezes.
Comer e beber são experiências sensoriais, não só em relação ao alimento, mas também em relação ao ambiente. Então, vamos pensar em cada sentido separadamente e fazer o exercício de como podemos usá-los a favor em seu restaurante?

– Vejo, logo quero
A imagem vale mais do que mil palavras. Então, capriche na decoração do ambiente, na estética dos pratos, no visual do cardápio, apresentação dos atendentes. Pense em todos os detalhes, desde cores – as fortes, por exemplo, cansam a vista e podem fazer, inconscientemente, o cliente querer ir embora mais rápido – até o conforto das cadeiras. Uma TV passando jogos pode ser uma boa estratégia para dias de pouco movimento, no entanto, diminuem o ticket médio, então deve-se pensar bem em mantê-la nos outros dias. O desafio aqui é realmente observar tudo, se colocar no lugar do seu cliente.

– Surpreendendo com os sabores
O sentido mais básico quando falamos em comida, o paladar precisa ser estimulado ao máximo com pratos realmente saborosos e com texturas incríveis, que sejam inesquecíveis, que façam seu cliente querer voltar para repeti-lo.

– Cheirinho bom
O olfato é vinculado ao paladar, pois a comida, ao ser mastigada, libera certos odores que se espalham pelo nariz. Mas o olfato no PDV também deve ser levado em conta. Muitas vezes é possível relacionar o cheiro a um local, isso funciona muito em lojas de roupas e pode ser pensado para restaurantes também.

– Delícias ao toque
Além de incentivar o manuseio dos alimentos com as mãos, é possível explorar esse sentido à mesa, como uma forma de passatempo. Deixar propositalmente apetrechos que possibilitem a interação do cliente é uma excelente forma de divulgação e exposição de marca, além de entreter.

– Audição para aguçar apetite
Exatamente isso. Também é um importante sentido para provocar uma experiência inesquecível. Pode ser o barulho do óleo queimando, uma rolha sendo tirada da garrafa, um som ambiente no volume adequado.
Diante disso, basta usar os sentidos a seu favor com uma pitada de criatividade. No final, são eles que, aliados a um serviço de qualidade, vão tornar a experiência do cliente a melhor possível e determinar o sucesso do seu estabelecimento.

Fonte: Tronsoft

You might also like